Fase amarela começa a valer hoje em Campinas; reveja as regras

Medida de retrocesso foi autorizada na última segunda-feira (30)
 pelo governo estadual

Movimento no Centro de Campinas durante a pandemia.
(Foto: Denny Cesare/Código 19)

As regras da fase amarela do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena de combate ao coronavírus passam a valer hoje (2) em Campinas. O DRS (Departamento Regional de Saúde) de Campinas regrediu, assim como todas as regiões do Estado na última segunda-feira (30), um dia após as eleições municipais.

 

O anúncio da volta para a fase de mais restrições foi feito pelo governador João Doria (PSDB) e na tarde do mesmo dia o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB) anunciou o começo das medidas para hoje. Durante a declaração, o prefeito ainda citou medidas de ampliação de leitos e plano de contingência.

 

O decreto estadual foi publicado ontem (1º), já determinando o início das medidas, que vão valer até o dia 4 de janeiro, dia da nova reclassificação, que só vai acontecer após o Natal e o Ano Novo.

 

Desde outubro a região de Campinas estava na fase verde do Plano São Paulo, com comércios e serviços autorizados a funcionar com a capacidade de ocupação autorizada em até 60% e autorização para o funcionamento dos estabelecimentos em até 12h diárias. Antes disso, a cidade ficou por mais de dois meses na fase amarela. 

 

Com a mudança, a partir de hoje todos os setores devem limitar o público em 40% da ocupação. Além disso, os estabelecimentos voltam a ter o funcionamento limitado à no máximo 10h por dia.

 

O decreto ainda proíbe eventos com públicos em pé, e limita o funcionamento dos setores até as 22h, sendo que essa última regra, no entanto, deverá ter especificidades em Campinas. Segundo Jonas, apesar da obrigação do fechamento às 22h, bares e restaurantes permanecem autorizados a manter o público que já estiver no local até meia-noite.

 

Mesmo com a mudança, salões, academias, teatros, cinemas e parques continuam funcionando, seguindo as mesmas regras. O retrocesso também não altera o cronograma de volta às aulas, permitindo que as escolas continuem abertas.

 

MOTIVAÇÕES

Desde a semana passada, com uma alta na taxa de transmissão do coronavírus e nas internações no estado de São Paulo, o centro de contingência já havia sinalizado o pedido ao governador João Doria (PSDB) por uma volta no endurecimento nas medidas de isolamento social. Dória, por sua vez, afirmou que a regressão poderia acontecer dependendo do cenário encontrado.

 

A reclassificação do plano era programada para o último dia 16 de novembro, mas foi adiada para segunda (30), com o governo estadual alegando instabilidades nos dados sobre óbitos e casos por causa de falhas no sistema do governo federal.

 

Segundo Doria, o regresso de todo o Estado foi decidido por causa do aumento de casos e do volta do descontrole no número de casos.

 

"Aqui em São Paulo vamos seguir dentro do nosso programa, insistir até a chegada da vacina. Com claro aumento da instabilidade da pandemia, decidimos que 100% do Estado vai retornar para a fase amarela, a medida não fecha comercio, nem bares nem restaurantes, mas é uma medida mais restritiva para evitar aglomerações e o contágio", afirmou, citando que a situação tem que ser controlada até a chegada de um imunizante.

 

Apesar dos motivos apresentados pelo governo estadual, o prefeito de Campinas criticou a forma de anúncio, dizendo que não houve comunicado aos prefeitos das cidades.

 

"Acredito que essa medida foi uma forma das autoridades em saúde de dizer à população de que a pandemia não acabou. Acho compreensível, mas acho que poderia ter sido discutido com os prefeitos", disse.

 

O QUE MUDA:

 

- Eventos com público em pé passam a ser proibidos  

 

- Ocupação máxima de shopping centers, galerias, comércio e serviços passa de 60% para 40% da capacidade e o horário de funcionamento passa a ser reduzido de 12 para 10 horas por dia;  

 

- Ocupação máxima de restaurantes ou bares para consumo local passa de 60% para 40% e o horário de funcionamento será restrito a 10 horas por dia e até as 22 horas.  

 

- Ocupação máxima de salões e barbearias passa de 60% para 40% da capacidade e o horário de funcionamento passa a ser reduzido de 12 para 10 horas por dia;  

 

- Eventos, convenções e atividades terão sua capacidade máxima limitada de 60% para 40%, o controle de acesso é obrigatório, assim como hora e assentos marcados.  

 

- Academias de esporte de todas as modalidades e centros de ginástica terão capacidade reduzida de 60% para 30% e aulas e práticas em grupo estão suspensas

 

- Cinemas teatros e museus podem permanecer abertos, com prefeituras tendo autonomia para decidirem sobre o funcionamento.

 

- Aulas permanecem (em Campinas as aulas presenciais da rede municipais estão suspensas, mas a rede privada e estadual estão autorizadas)


Fonte: ACidadeOn

 

 

Fase amarela começa a valer hoje em Campinas; reveja as regras Reviewed by Fernando Mendes on Rating: 5

Nenhum comentário:

2021 © Fernando Mendes - Todos os Direitos Reservados.

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.